8 melhores chás anti-inflamatórios naturais

Novembro 2021

Alguns chás, como o chá de cravo da índia ou o chá de gengibre, limão e alho, são ricos em substâncias anti-inflamatórias, antioxidantes, analgésicas e imunomoduladoras, que ajudam a aliviar sintomas de dor de dente, dor de garganta, sinusite, ou até mesmo dor abdominal causada pela colite ou síndrome do intestino irritável, por exemplo.

A inflamação é uma resposta natural quando o corpo sofre alguma infecção por bactérias, fungos ou vírus, por exemplo, ou quando há alguma lesão por calor, radiação ou trauma. Nessas situações, o organismo produz substâncias inflamatórias como prostaglandinas e citocinas, na tentativa de eliminar a causa da lesão e iniciar a reparação das células.

Embora não sirvam para substituir o tratamento médico, os chás anti-inflamatórios podem ser usados para complementar o tratamento médico, acelerando a recuperação da inflamação e aliviando os sintomas de uma forma totalmente natural.

8 melhores chás anti-inflamatórios naturais

1. Chá de cravo da índia

O chá de cravo da índia ajuda a diminuir a dor e a inflamação por possuir eugenol na sua composição, uma substância com ação anti-inflamatória e analgésica, sendo uma boa opção para aliviar dor de dente ou gengivite, por exemplo.

Além disso, esse chá também pode ser usado para aliviar a dor de garganta.

Ingredientes:

  • 10 unidades de cravo da índia;
  • 1 xícara de água.

Modo de preparo:

Colocar os cravos e a água para ferver por 5 minutos e tampar. Esperar esfriar, coar e bochechar ou gargarejar por 20 a 30 segundos, 2 vezes por dia. Cuspir o chá em seguida.

2. Chá de gengibre, limão e alho

O chá de gengibre, limão e alho tem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias devido à alicina, presente no alho, aos compostos fenólicos como o gingerol, chogaol e zingerona, do gengibre, e a vitamina C do limão, que ajudam a combater os sintomas de gripe ou resfriado.

Além disso, esse chá ajuda a fortalecer o sistema imunológico e diminuir a duração da inflamação.

Ingredientes:

  • 3 dentes de alho descascados e cortados ao meio;
  • 1/2 xícara de suco de limão;
  • 1 cm de raiz de gengibre ou ½ colher de chá de gengibre em pó;
  • 3 xícaras de água;
  • Mel para adoçar (opcional).

Modo de preparo:

Ferver a água com o alho. Retirar do fogo e acrescentar o suco de limão, o gengibre e o mel. Coar e servir a seguir. 

O gengibre não deve ser consumido por pessoas que usam anticoagulantes, e por isso deve ser retirado do chá nesses casos. Durante a gravidez, o gengibre só deve ser usado na quantidade de 1 g por dia e até um máximo de 4 dias.

3. Chá verde

Alguns estudos mostram que o chá verde, feito da planta Camellia sinensis, possui compostos fenólicos na sua composição, especialmente  epigalocatequina, que tem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes,melhorando a ação do sistema imunológico e ajudando o corpo a combater inflamações comuns, como sinusite ou dor de garganta, por exemplo. 

O chá verde pode ser utilizado na forma de chá, infusão ou extrato natural, e deve ser utilizado com orientação médica pois o uso em excesso pode prejudicar o fígado.

Ingredientes:

  • 1 colher (de chá) de folhas de chá verde ou 1 sachê de chá verde;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo:

Adicionar as folhas ou o sachê de chá verde na xícara com água fervente e deixar repousar por 10 minutos. Coar ou retirar o sachê e beber em seguida. Este chá pode ser consumido de 3 a 4 vezes ao dia, ou conforme orientação médica.

O chá verde não deve ser consumido por crianças, mulheres grávidas ou que estejam amamentando, por pessoas que têm insônia, hipertireoidismo, gastrite ou úlcera gástrica. Além disso, por conter cafeína na sua composição, deve-se evitar tomar este chá no fim do dia ou em quantidade superior à recomendada.

Pessoas que têm pressão alta podem beber o máximo de 3 xícaras do chá verde por dia, sob orientação de um médico, já que a bebida pode interagir com os medicamentos para controle da pressão arterial.

Assista o vídeo a seguir com outras opções naturais para aliviar os sintomas da sinusite:

4. Chá de açafrão

O açafrão, também chamado de cúrcuma, é rico em curcumina, uma substância com propriedade anti-inflamatória potente, que age diminuindo os sintomas da inflamação no corpo, nos músculos, tendões e articulações, sendo uma excelente opção de anti-inflamatório natural para mal estar geral e corpo dolorido.

Ingredientes:

  • 1 colher rasa (de chá) de cúrcuma em pó (200 mg);
  • 1 xícara de água.

Modo de preparo:

Colocar a água para ferver e adicionar cúrcuma. Deixar ferver por 5 a 10 minutos. Coar o chá e beber. Pode-se beber de 2 a 3 xícaras de chá de açafrão por dia.

Outra opção é consumir o açafrão na forma de cápsulas de cúrcuma, que pode ser usada tomando 2 cápsulas de 250 mg a cada 12 horas, totalizando 1 g por dia.

Este chá ou as cápsulas de cúrcuma não devem ser usados por mulheres grávidas, ou pessoas que tomam anticoagulantes, como varfarina, clopidogrel ou ácido acetilsalicílico, pois pode aumentar o risco de sangramentos ou hemorragias.

5. Chá de funcho

O chá de funcho possui substâncias com ação anti-inflamatória, analgésica, antiespasmódica e digestiva, como anetol, estragol e alcânfora, que ajudam a aliviar a inflamação do estômago, diminuindo a sensação de azia, queimação na estômago ou na garganta.

Além disso, esse chá ajuda a aliviar sintomas de colite ou síndrome do intestino irritável, como diarreia, dor abdominal ou gases, por exemplo, sendo uma boa opção de chá para intestino inflamado.

Ingredientes:

  • 1 colher (de sopa) de sementes de funcho;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo:

Adicionar as sementes de funcho na xícara de água fervente. Tampar e deixar amornar, durante 10 a 15 minutos. Coar e beber a seguir de 2 a 3 xícaras por dia, 20 minutos antes da refeição. Outra opção de preparo deste chá é usar o saquinho do chá de funcho. Saiba outras formas de usar o funcho.

O chá de funcho não deve ser usado por mulheres grávidas ou em amamentação. 

6. Chá de arnica

A arnica é um excelente anti-inflamatório natural externo que ajuda a diminuir a dor e a tratar a distensão ou dor muscular muscular. As suas flores possuem lactonas na composição que têm ação anti-inflamatória e analgésica, aliviando a dor por distensão ou estiramento muscular causada por atividades físicas ou no caso de torcicolo. Confira outras formas de usar a arnica para aliviar a dor muscular.

É importante ressaltar que este chá não deve ser ingerido, pois possui propriedades tóxicas, devendo ser usado somente para fazer compressas tópicas.

Ingredientes:

  • 1 colher (de chá) das flores secas de arnica;
  • 250 mL de água fervente.

Modo de preparo:

Colocar as flores secas de arnica na água fervente e deixar repousar por 10 minutos. Coar, mergulhar a compressa e aplicar morno sobre o músculo dolorido de 2 a 3 vezes por dia.

7. Chá de hortelã-pimenta

O chá de hortelã-pimenta é rico em substâncias anti-inflamatórias, como o mentol, que ajudam a melhorar os sintomas de resfriado, gripe, rinite ou sinusite como coriza, nariz entupido, dor de cabeça ou tosse.

Além disso, este chá tem propriedades antibacterianas e antivirais que ajudam o corpo a combater alguma possível infecção e a se recuperar mais rápido. 

Ingredientes:

  • 6 folhas picadas de hortelã-pimenta;
  • 150 mL de água fervente.

Modo de preparo:

Numa xícara adicionar a água sobre as folhas picadas de hortelã-pimenta e deixar repousar por 5 a 7 minutos. Coar, adoçar com mel se desejar e tomar 3 a 4 xícaras por dia. 

8. Chá de macela e própolis

O chá de macela e própolis é um ótimo anti-inflamatório natural, além de ter efeito analgésico e antibacteriano, que ajuda a aliviar a inflamação no dente ou nas gengivas, sendo eficaz contra a dor de dente ou a gengivite. 

Ingredientes:

  • 2 colheres (de sopa) de folhas secas de macela;
  • 30 gotas de extrato de própolis;
  • 1 litro de água.

Modo de preparo:

Ferver 1 litro de água e depois adicionar as folhas secas de macela, e deixar ferver por 5 minutos. Tampar a panela a seguir e deixar amornar. Depois deve adicionar o própolis, misturar bem e colocar um gole na boca, e bochechar por alguns instantes. Cuspir o chá em seguida.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • QUAN QUAN, Mao; XIAO-YU, Xu; et al. Bioactive Compounds and Bioactivities of Ginger (Zingiber officinale Roscoe). Foods. 8. 1-21, 2019
  • SEMWAL, Ruchi B.; et al. Gingerols and shogaols: Important nutraceutical principles from ginger. Phytochemistry Journal. 554-568, 2015
  • ASL, Mina Kamkar; et al. Analgesic effect of the aqueous and ethanolic extracts of clove. Avicenna J Phytomed. 3. 2; 186–192, 2013
  • KE, Fei; et al. Herbal Medicine in the Treatment of Ulcerative Colitis. Saudi J Gastroenterol. 18. 1; 3-10, 2012
  • DI LORENZO, Chiara; et al. Plant food supplements with anti-inflammatory properties: a systematic review (II). Crit Rev Food Sci Nutr. 53. 5; 507-16, 2013
  • BUHRMANN, C.; et al. Curcumin modulates nuclear factor kappaB (NF-kappaB)-mediated inflammation in human tenocytes in vitro: role of the phosphatidylinositol 3-kinase/Akt pathway. J Biol Chem. 286. 32; 28556-66, 2011
  • KRIPLANI, Priyanka; et al. Arnica montana L. – a plant of healing: review. Journal of Pharmacy and Pharmacology. 69. 925-945, 2017
  • JORGE, R. M.; et al. Evaluation of antinociceptive, anti-inflammatory and antiulcerogenic activities of Maytenus ilicifolia. J Ethnopharmacol. 94. 1; 93-100, 2004
  • WONFOR, Ruth; et al. Anti-inflammatory properties of an extract of M. ilicifolia in the human intestinal epithelial Caco-2 cell line. Journal of Ethnopharmacology. 209. 283-287, 2017
  • ARREOLA, Rodrigo; et al. Immunomodulation and Anti-Inflammatory Effects of Garlic Compounds. Journal of Immunology Research. 2015. 401630; 1-13, 2015
  • ROSZHAN, M, Marjan et al. The effects of regular consumption of green or black tea beverage on blood pressure in those with elevated blood pressure or hypertension: A systematic review and meta-analysis. Complementary Therapies in Medicine. Vol.51. 1-11, 2020
Mais sobre este assunto: