Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Remédios antidepressivos mais usados

Os antidepressivos, como Fluoxetina, Sertralina, Paroxetina e Amitriptilina, são exemplos de remédios para tratar a depressão, que atuam sobre a serotonina, noradrenalina e dopamina, reequilibrando o humor da pessoa. 

Estes remédios estão indicados para depressão moderada ou grave, quando se manifestam sintomas como tristeza, angústia, alterações do sono e do apetite, cansaço e sensação de culpa, que interferem no bem-estar da pessoa. Para entender melhor os sintomas, veja como é feito o diagnóstico da depressão.

Remédios antidepressivos mais usados

Nomes dos Antidepressivos mais usados

Todos os antidepressivos agem diretamente sobre o sistema nervoso, aumentando a quantidade de importantes neurotransmissores que melhoram o humor. Entretanto, estes medicamentos não são todos iguais e para entender como funcionam no organismo e que efeitos eles podem causar, é importante separá-los em classes, de acordo com o seu mecanismo de ação:

Classe do antidepressivoAlgumas substâncias ativasEfeitos colaterais
Inibidores não seletivos da recaptação de monoaminas (ADTs)Imipramina, Clomipramina, Amitriptilina, NortriptilinaSonolência, cansaço, boca seca, visão borrada, dor de cabeça, tremor, palpitações, prisão de ventre, náusea, vômito, tontura, rubor, transpiração, queda da pressão sanguínea, ganho de peso.
Inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRs)Fluoxetina, Paroxetina, Citalopram, Sertralina, FluvoxaminaDiarreia, náusea, fadiga, dor de cabeça e insônia, sonolência, tontura, boca seca, distúrbios da ejaculação.
Inibidores da recaptação de serotonina e norepinefrina (ISRSN)Venlafaxina, DuloxetinaInsônia, dor de cabeça, tontura, sedação, náusea, boca seca, constipação, transpiração aumentada.
Inibidores da recaptação de serotonina e antagonistas ALFA-2 (IRSA)Nefazodona, TrazodonaSedação, dor de cabeça, tontura, fadiga, boca seca e náusea.
Inibidores seletivos da recaptação de dopamina (ISRD)BupropionaInsônia, dor de cabeça, boca seca, enjoo e vômito.
Antagonistas ALFA-2MirtazapinaAumento do peso e do apetite, sonolência, sedação, dor de cabeça e boca seca.
Inibidores da Monoaminoxidase (IMAO)Tranilcipromina, MoclobemidaTontura, dor de cabeça, boca seca, náusea, insônia.

É importante lembrar que os efeitos colaterais nem sempre se manifestam e podem variar de acordo com a dose e com organismo da pessoa. Os antidepressivos só devem ser usados com orientação do clínico geral, neurologista ou psiquiatra.

Como tomar o antidepressivo sem engordar

Para evitar engordar durante o tratamento com antidepressivos, a pessoa deve-se manter ativa, praticando exercício físico diariamente, ou pelo menos, 3 vezes por semana. Praticar um exercício que a pessoa goste é uma ótima forma de promover a liberação de substâncias que dão prazer.

Além disso, também é importante consumir alimentos pouco calóricos e evitar aqueles que são ricos em açúcar e gordura, encontrando outra fonte de prazer que não envolva a comida. Veja como fazer uma dieta saudável para emagrecer.

Como escolher o antidepressivo ideal

Para além dos efeitos colaterais e da forma de ação, o médico também considera o estado de saúde e a idade da pessoa e o uso de outros medicamentos. Além disso, o médico também deve estar informado acerca de alguma doença que a pessoa possa ter.

Além do tratamento farmacológico, a psicoterapia também é muito importante para complementar o tratamento.

Remédios antidepressivos mais usados

Como tomar antidepressivos

A posologia varia muito de acordo com o antidepressivo usado e em alguns casos pode ser necessário iniciar o tratamento com uma dose mais baixa e ir aumentando ao longo do tempo, enquanto que em outros casos isso não é necessário. Assim, deve-se falar com o médico acerca das doses e duração prevista do tratamento, para que a pessoa não tenha dúvidas na hora de tomar.

De forma a se obterem os melhores resultados durante o tratamento com antidepressivos, a pessoa deve ser paciente caso não veja um efeito imediato. Geralmente, os antidepressivos demoram algum tempo para fazer efeito, podendo demorar algumas semanas para sentir a eficácia desejada. Além disso, alguns efeitos colaterais podem ir diminuindo ou mesmo desaparecer ao longo do tratamento.

Também é muito importante nunca suspender o tratamento sem falar com o médico ou contactá-lo caso não se sintam melhoras com o passar do tempo, porque pode ser necessário trocar para outro antidepressivo. Deve-se ainda evitar a ingestão de outras drogas ou bebidas alcoólicas durante esta fase, já que prejudicam o tratamento.

Remédios antidepressivos mais usados

Opções de antidepressivos naturais

Os antidepressivos naturais não substituem o tratamento com remédios, entretanto, podem ser uma boa opção para o complementar e ajudar a melhorar os sintomas. Algumas opções são:

  • Ingerir alimentos ricos em vitamina B12, ômega 3 e triptofano, presentes em alguns alimentos como queijo, amendoim, banana, salmão, tomate ou espinafre, pois são convertidos em serotonina e outras substâncias importantes para o sistema nervoso. Confira a lista de alimentos ricos em triptofano;
  • Tomar banhos de sol, cerca de 15 a 30 minutos por dia, pois estimula o aumento de vitamina D e formação de serotonina;
  • Praticar exercícios físicos regularmente, pelo menos 3 vezes por semana, o que ajuda a regular o sono e liberar hormônios como serotonina e endorfina e a melhorar o bem-estar. O exercício em grupo, como um esporte, pode ter ainda mais benefícios, já que promove a convivência social;
  • Consumir chá de hipericão, conhecido erva de são joão, pois é um fitoterápico que tem propriedades capazes de estimular o aumento de serotonina e noradrenalina no organismo. Confira as propriedades e o modo de uso do hipericão.

Adotar atitudes positivas no dia-a-dia, preferir atividades ao ar livre e procurar novas formas de se ocupar e ter contato com pessoas, como se inscrever em um curso ou praticar um novo hobbie, por exemplo, são importantes passos para conseguir o tratamento mais eficaz da depressão. 

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem