7 benefícios do gengibre para a saúde

Os benefícios do gengibre para a saúde são principalmente ajudar na perda de peso, acelerando o metabolismo, e relaxar o sistema gastrointestinal, prevenindo náuseas e vômitos. No entanto, o gengibre também atua como antioxidante e anti-inflamatório, ajudando na prevenção de doenças como câncer cólon-retal e úlceras no estômago.

O gengibre é uma raiz que pode ser utilizada em chás ou em raspas que podem ser adicionadas a água, sucos, iogurtes ou saladas. A seguir estão listados 6 benefícios desse alimento.

gengibre  na forma de raiz e em pó
gengibre na forma de raiz e em pó

1. Auxiliar na perda de peso

O gengibre auxilia na perda de peso porque atua acelerando o metabolismo e estimulando a queima de gordura corporal. Os compostos 6-gingerol e 8-gingerol, presentes nessa raiz, atuam aumentando a produção de calor e suor, o que também ajuda no emagrecimento e na prevenção do ganho de peso.

Saiba como fazer a água de gengibre para perder a barriga.

2. Combater azia e gases intestinais

O gengibre é bastante utilizado para combater azia e gases intestinais, devendo ser consumido principalmente na forma de chá para obter esse benefício. Esse chá é feito na proporção de 1 colher de gengibre para cada 1 xícara de água, e o ideal é que sejam ingeridas 4 xícaras de chá ao longo do dia para se obter a melhoria nos sintomas intestinais.

3. Atuar como antioxidante e anti-inflamatório

O gengibre tem ação antioxidante no corpo, agindo na prevenção de doenças como gripes, resfriados, câncer e envelhecimento precoce. Além disso, ele também tem ação anti-inflamatória, melhorando os sintomas de artrite, dor muscular e doenças respiratórias, como tosse, asma e bronquite.

4. Melhorar náuseas e vômitos

Devido à sua propriedade antiemética, o gengibre ajuda a reduzir as náuseas e vômitos que frequentemente ocorrem durante a gravidez, tratamentos de quimioterapia ou nos primeiros dias após cirurgias. A melhora desses sintomas é obtida após cerca de 4 dias de consumo de 0,5 g de gengibre, o que equivale a cerca de ½ colher de café de raspas gengibre que devem ser tomados de preferência pela manhã.

5. Proteger o estômago contra úlceras

O gengibre ajuda a proteger o estômago contra as úlceras porque ajuda no combate à bactéria H. pylori, principal causadora de gastrite e úlceras estomacais. Além disso, o gengibre também previne o aparecimento do câncer de estômago, que na maior parte dos casos está ligado a alterações nas células provocadas pela úlcera.

6. Prevenir o câncer cólon-retal

O gengibre também atua na prevenção de câncer cólon-retal, pois possui uma substância chamada 6-gingerol, que impede o desenvolvimento e a proliferação de células cancerígenas nessa região do intestino.

7. Regula a pressão arterial

Devido a sua capacidade de adaptação no corpo, o gengibre pode regular a pressão em pessoas que possuem pressão alta. Isso pode acontecer porque atua inibindo a formação de placas de gordura nos vasos, aumentando a sua elasticidade e favorecendo a circulação. Além disso, é capaz de afinar o sangue, tornando-o mais fluido e melhorando o fluxo de sangue no corpo.

Quando não consumir o gengibre

O gengibre deve ser consumido conforme orientação do fitoterapeuta ou do nutricionista, pois o consumo em quantidades excessivas pode resultar em hipoglicemia em pessoas diabéticas, ou hipotensão em pessoas que possuem hipertensão. 

Além disso, pessoas que fazem uso de medicamentos para afinar o sangue, como a Aspirina, por exemplo, devem evitar consumir gengibre, porque pode potencializar o efeito do remédio e causar mal estar e sangramentos. O consumo de gengibre pelas gestantes também deve ser orientado pelo médico, já que, apesar de ser considerado seguro, ainda são insuficientes os dados relacionados com a quantidade máxima considerada segura.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SAYED Sami et al. Article Ginger Water Reduces Body Weight Gain and Improves Energy Expenditure in Rats. Foods. 38. 9; 1-14, 2020
  • THOMSON Maggie et al. Effects of Ginger for Nausea and Vomiting in Early Pregnancy: A Meta-Analysis. The Journal of the American Board of Family Medicine. 27. 1; 115-122, 2014
  • AKIMOTO Miho et al . Anticancer Effect of Ginger Extract against Pancreatic Cancer Cells Mainly through Reactive Oxygen Species-Mediated Autotic Cell Death. Plos One. 10. 5; 1-22, 2015
  • PRASAD Sahdeo et al. Ginger and Its Constituents: Role in Prevention and Treatment of Gastrointestinal Cancer. Gastroenterology Research and Practice. 1-11, 2015
  • JAKSEVICIUS Andrius et al. Inhibitory Effects of Culinary Herbs and Spices on the Growth of HCA-7 Colorectal Cancer Cells and Their COX-2 Expression. Nutrients. 9. 10; 1-22, 2017
  • ARABLOU Tahereh et al. The effect of ginger consumption on glycemic status, lipid profile and some inflammatory markers in patients with type 2 diabetes mellitus. International Journal of Food Sciences and Nutrition. 65. 4; 515-520, 2014
  • LETE iñaki et al. The Effectiveness of Ginger in the Prevention of Naus. Integrative Medicine Insights. 11. 11-17, 2016
  • MEDEIROS, O, N, B, Raquel. Estudo da aplicação na área da saúde do gengibre, sua caracterização química . Mestrado integrado e ciências farmacêuticas, 2017. Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz.
  • NICACIO, L, S, Gabriela et al. Breve Revisão sobre as propriedades fitoterápicas do Zingber Officinale Roscoe - o gengibre. Periódicos PUC Minas. Vol.7. 2.ed; 74-80 , 2018
  • BARRETO, C, Alice Maria et al. Efeitos do gengibre (Zingiber officinale) em pacientes oncológicos tratados com quimioterapia. Comunicação em Ciências da Saúde. Vol.22. 3.ed; 257-270, 2011
  • CONCEIÇÃO, Sara Figueirôa da Silva Martins. Efeitos do Gengibre, do Alho e do Funcho na Saúde. Dissertação de mestrado em Ciências Farmacêuticas, 2013. Universidade Fernando Pessoa.
  • DING, Mingshuang; et al. The effectiveness and safety of ginger for pregnancy-induced nausea and vomiting: A systematic review. Women Birth. 26. 1; e26-30, 2013
Mais sobre este assunto: