Bruxismo: o que é, sintomas, causas e tratamento

Novembro 2021

O bruxismo é o ato inconsciente de apertar ou ranger os dentes de forma constante e excessiva, o que causa uma pressão sobre os dentes e tensão nos músculos responsáveis pela mastigação, levando ao surgimento de sintomas como dor nas articulações da mandíbula ou dor de cabeça ao acordar, além de causar desgaste ou amolecimento nos dentes.

O bruxismo pode ocorrer em qualquer hora do dia, mas é mais comum à noite, durante o sono, sendo conhecido como bruxismo noturno, e normalmente é causado por fatores psicológicos, como estresse ou ansiedade, mas também pode estar relacionado com fatores genéticos ou respiratórios, como a apnéia do sono, por exemplo.

É importante que na presença dos sintomas, seja feita uma consulta com o médico ou dentista, para identificar a causa e iniciar o tratamento mais adequado, que normalmente inclui a utilização de uma placa de bruxismo na hora de dormir para evitar o desgaste dos dentes, e em alguns casos, a utilização de remédios relaxantes musculares.

Bruxismo: o que é, sintomas, causas e tratamento

Principais sintomas

Os sintomas de bruxismo normalmente são percebidos quando a pessoa acorda, pois devido ao apertar ou ranger constante dos dentes, os músculos do rosto podem ficar doloridos. Além disso, outros sintomas de bruxismo são:

  • Desgaste da superfície dos dentes;
  • Amolecimento dos dentes;
  • Dor nas articulações da mandíbula;
  • Dores de cabeça ao acordar;
  • Cansaço diurno, pois a qualidade do sono é diminuída.

Caso o bruxismo não seja identificado e tratado, pode haver desenvolvimento de problemas que envolvam o funcionamento da articulação temporomandibular, conhecida como ATM, que é a articulação que liga a mandíbula ao crânio. Saiba mais sobre a ATM.

Possíveis causas

O bruxismo noturno nem sempre possui uma causa definida, no entanto, pode acontecer devido a fatores genéticos, neurológicos ou respiratórios, como ronco e apneia do sono, por exemplo, além de também poder estar relacionado com fatores psicológicos, como estresse, ansiedade ou tensão.

O consumo excessivo de cafeína, álcool, fumo ou o uso frequente de drogas também pode aumentar a frequência do bruxismo, tanto durante o dia quanto durante a noite. Além disso, o refluxo também pode favorecer o bruxismo, isso porque a diminuição do pH do esôfago aumenta a atividade do músculo da mastigação.

Como é feito o tratamento

O tratamento do bruxismo tem como objetivo aliviar a dor e evitar problemas nos dentes, que geralmente consiste no uso de uma placa de proteção dentária acrílica, durante a noite, que evita o atrito e o desgaste entre os dentes e evita problemas nas articulações temporomandibulares. Além disso, ajuda também a reduzir a dor e a tensão muscular na região da mandíbula, e previne a dor de cabeça provocada pelo apertar e o ranger dos dentes. 

Outra medidas que ajudam a relaxar os músculos da mandíbula e a atenuar e reduzir os episódios de bruxismo, são aplicar água morna na região, durante 15 minutos, antes de ir dormir, e praticar técnicas de relaxamento ou receber uma massagem, que ajudam a reduzir o estresse e a ansiedade.

Em casos de muito desconforto ou que envolvam problemas no funcionamento da articulação temporomandibular, pode-se justificar a administração de relaxantes musculares ou benzodiazepinas por um período curto de tempo, e em casos mais severos, a aplicação de injeção local de toxina botulínica.

O bruxismo também é bastante comum em crianças, por isso veja como identificar e o que fazer em caso de bruxismo infantil.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • Universidade Federal Fluminense - Faculdade de Odontologia - Clínica de DTM & Dor Orofacial. Dor na região da ATM: Como posso melhorar essa dor?.
  • LAL, S. J.; WEBER, K. K. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Bruxism Management. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK482466/>. Acesso em 04 Nov 2021
  • BEDDIS, H.; PEMBERTON, M.; DAVIES, S. Sleep bruxism: an overview for clinicians. Br Dent J. 225. 6; 497-501, 2018
  • GOLDSTEIN, R. E.; AUCLAIR CLARK, W. The clinical management of awake bruxism. J Am Dent Assoc. 148. 6; 387-391, 2017
  • KUHN, M.; TURP, J. C. Risk factors for bruxism. Swiss Dent J. 128. 2; 118-124, 2018
Mais sobre este assunto: