Constelação familiar: o que é, para que serve e como é feita

Setembro 2021

A constelação familiar é um tipo de abordagem, desenvolvida pelo psicoterapeuta alemão Bert Hellinger, que tem como objetivo facilitar o entendimento de transtornos psicológicos, especialmente aqueles que podem estar sendo estimulados pela dinâmica das relações familiares ou de relacionamentos, através da identificação de fatores de estresse. Desta forma, permite ajudar a capacitar a pessoa a observar o mundo de diferentes perspectivas.  

Este tipo de abordagem é considerada uma pseudociência, pois não existem comprovações científicas da sua eficácia e, por isso, não é aprovada pelo Conselho Federal de Psicologia e nem pelo Conselho Federal de Medicina. No entanto, é reconhecida e oferecida pelo SUS, como parte do Programa Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC). 

Além disso, é importante ressaltar que a constelação familiar não promove a cura e não substitui a psicoterapia feita com psicólogos e nem os tratamentos médicos para doenças psiquiátricas.

Constelação familiar: o que é, para que serve e como é feita

Para que serve

De acordo com a teoria que serve de base para a constelação familiar, as sessões podem ajudar a resolver problemas de origem familiar, dificuldades de relacionamento entre pais e filhos, assim como desafios nas relações íntimas.

Assim, as pessoas que geralmente recorrem à constelação familiar são aquelas que:

  • Buscam resolver problemas familiares;
  • Precisam tratar padrões de relacionamento negativos;
  • Querem ultrapassar um tumulto interno;
  • Que vivenciaram um trauma ou perda significativa.

Além disso, a terapia de constelação familiar também parece ser uma ótima ferramenta para quem busca atingir um nível superior de sucesso profissional ou pessoal.

Como é feita a terapia

De forma geral, neste tipo de abordagem, é utilizado um grupo de pessoas que não se conhece para substituir e assumir o papel de alguns membros da família da pessoa que está buscando achar uma solução para a dificuldade ou preocupação que apresenta.

Depois, o terapeuta incentiva a interação com esses "membros da família" e pede que cada indivíduo tente identificar quais as emoções que estão por trás das frases e comportamentos da pessoa que está buscando a solução. É importante, assim, que nenhuma das pessoas representando a família conheça a pessoa que está fazendo a terapia, nem o problema a ser tratado, já que esses fatores não devem influenciar a forma como as emoções são interpretadas.

Durante esse tempo, o terapeuta fica do lado de fora da interação e tenta avaliar todas as perspectivas para, depois, junto com as emoções reportadas por cada pessoa, mostre à pessoa todos os fatos sobre a sua interação com a "família", identificando pontos de maior estresse, que precisam ser trabalhados.

Uma vez que é uma terapia relativamente complexa, a constelação familiar nem sempre traz resultado imediatos, podendo ser necessárias várias sessões até que a pessoa comece a identificar o que precisa mudar na sua interação com alguns membros da família. De uma sessão para a outra, é comum que o terapeuta troque os papéis dos diferentes "membros da família" até achar a organização/constelação que melhor ajuda a pessoa a identificar seus obstáculos.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • GOODTHERAPY. Family Constellations. Disponível em: <https://www.goodtherapy.org/learn-about-therapy/types/family-constellations>. Acesso em 28 Set 2021
  • LIEBERMEISTER, SVAGITO. Family Constellation and Trauma Therapy. 2016. Disponível em: <https://www.family-constellation.net/wp-content/uploads/2016/01/Family_Constellation_and_Trauma_Therapy1.pdf>. Acesso em 28 Set 2021
  • FIOCRUZ. Práticas integrativas no SUS: Constelação Familiar. Disponível em: <https://educare.fiocruz.br/resource/show?id=gMz-x5-F>. Acesso em 28 Set 2021
  • PRITZKER, S. E.; DUNCAN, W. L. Technologies of the Social: Family Constellation Therapy and the Remodeling of Relational Selfhood in China and Mexico. Cult Med Psychiatry. 43. 3; 468-495, 2019
Mais sobre este assunto: