Desenvolvimento do bebê - 26 semanas de gestação

Semana de gestação: 26 semanas

Equivale ao mês: 4ª semana do 6º mês

Equivale aos dias: 176 a 182 dias de gestação

Na 26ª semana de gestação, o bebê já tem todas as células do cérebro formadas e, embora não estejam ainda todas conectadas, o bebê começa a desenvolver o reflexo de sobressalto, movimentando a cabeça para trás, esticando as pernas e abrindo os braços. Além disso, os intestinos já estão formados, produzindo enzimas para a digestão de açúcar, proteínas e gorduras, e também já absorvendo os nutrientes do líquido amniótico.

Durante essa semana, algumas mulheres podem ter contrações de Braxton-Hicks, que são contrações de treinamento, consideradas normais no segundo e terceiro trimestre da gestação. Além disso, os sintomas de refluxo ou azia, dor nas costas ou cãibras nas pernas podem continuar e pode surgir dor nas costelas.   

Desenvolvimento do bebê - 26 semanas de gestação

Desenvolvimento do bebê

Na 26ª semana da gestação, os intestinos do bebê continuam a crescer e se desenvolver, e já absorvem os nutrientes do líquido amniótico, além de produzir enzimas para a digestão de açúcar, proteínas e gorduras. 

Os olhos do bebê já estão completamente formados, mas ainda não consegue enxergar muito bem, nem focar um objeto. A maioria dos bebês nascem com os olhos mais claros e com o passar dos dias, vão escurecendo, até que chegue a cor normal.

O bebê já é capaz de ouvir com mais clareza os sons, podendo distinguir diferentes vozes, respondendo com movimentos a esses sons. A pele do bebê deixou de ser translúcida e uma fina camada de gordura já pode ser notada por baixo da pele.

Nesta semana da gestação, todas as células do cérebro do bebê já estão formadas, mas nem todas estão conectadas. No entanto, o bebê começa a desenvolver o reflexo de moro, também chamado de reflexo de sobressalto, que são movimentos em que o bebê já movimenta a cabeça para trás, estica as pernas e abre os braços. 

Se for um menino, os testículos começam a descer para o saco escrotal, mas por vezes há bebês que nascem com 1 dos testículos ainda dentro da cavidade abdominal. Se for uma menina, é possível que já tenha todos os óvulos devidamente formados dentro dos ovários.

Tamanho e peso do bebê

O tamanho do bebê com 26 semanas de gestação é de cerca de 33,3 centímetros, medidos da cabeça aos pés, e cerca de 23,4 centímetros da cabeça ao bumbum, sendo equivalente ao tamanho de uma alface americano. O peso do bebê nessa semana é cerca de 902 gramas.

Mudanças no corpo da mulher

Na 26ª semana de gravidez, algumas mulheres podem continuar sentindo as contrações de Braxton-Hicks, também chamadas de contrações de treinamento, que são leves e consideradas normais no segundo e terceiro trimestre da gestação. Essas contrações podem fazer com que a barriga fique mais dura em alguns momentos do dia, devido a contração e relaxamento dos músculos do útero, preparando-o para o futuro parto.

Nesta fase da gestação, os sintomas de refluxo ou azia, dor nas costas, cãibras nas pernas, inchaço nas pernas e nos pés podem continuar e pode surgir dor nas costelas devido ao crescimento do útero e à posição do bebê na barriga que podem comprimir as costelas.

Cuidados durante a 26ª semana

Na 26ª semana da gestação, alguns cuidados são importantes para ajudar a aliviar os desconfortos que podem surgir como: 

  • Contrações de Braxton-Hicks: movimentar o corpo, mudar de posição, beber mais água ou tomar um banho morno podem ajudar a aliviar o desconforto das contrações.  No entanto se a contração for forte, muito frequente ou acompanhada de outros sintomas como dor nas costas, sangramento vaginal ou corrimento líquido, deve-se procurar ajuda médica imediatamente, pois a mulher pode ter entrado em trabalho de parto. Saiba identificar os sinais de trabalho de parto;
  • Refluxo ou azia: evitar deitar após uma refeição, comer em intervalos menores de 2 a 3 horas e em pequenas quantidades, evitar comer comidas apimentadas ou muito condimentadas, ou frituras, podem ajudar a aliviar esse desconforto. Veja outras dicas de como aliviar o refluxo e a azia na gravidez;
  • Dor nas costas: não ficar muito tempo de pé e evitar cruzar as pernas ao sentar, usar uma cinta de gestante para dar suporte à barriga e às costas, podem ajudar a melhorar a dor nas costas. Além disso, é importante fazer exercícios para alongar e fortalecer a musculatura das costas e da pelve como ioga ou pilates, por exemplo. Confira os melhores exercícios para fazer na gravidez;
  • Cãibras nas pernas: massagear a panturrilha, aplicar compressas quentes, ou utilizar suplementos como cálcio, magnésio ou vitamina B recomendados pelo médico, podem ajudar a diminuir as cãibras; 
  • Inchaço nas pernas e pés: manter o corpo hidratado, tomando pelo menos 8 copos de água por dia, sentar ou deitar com os pés para cima sempre que possível, e fazer exercícios físicos recomendados pelo médico para ajudar a melhorar a circulação e diminuir o desconforto do inchaço. No entanto, se o inchaço não melhorar, começar de forma repentina ou apresentar inchaço nas mãos e no rosto, deve-se procurar ajuda médica imediatamente, pois pode ser sinal de pré-eclâmpsia. Saiba mais sobre pré-eclâmpsia e como é feito o tratamento;
  • Dor nas costelas: mudar de posição de forma a se sentir mais confortável, usar travesseiros extras ao sentar ou deitar ou pressionar suavemente o abdômen para o bebê mudar de posição na barriga, podem ajudar a aliviar esse desconforto. No entanto, se a dor nas costelas for acompanhada de outros sintomas como falta de ar, dificuldade para respirar, respiração rápida ou ofegante ou dor no peito, deve-se procurar ajuda médica o mais rápido possível.

Durante toda a gravidez é importante seguir as recomendações médicas, tomar os suplementos vitamínicos e o ácido fólico, além de fazer as consultas pré-natais conforme orientado pelo obstetra.

Além disso, deve-se fazer atividades físicas como natação, hidroginástica, caminhada ou ioga, e fazer uma alimentação balanceada e nutritiva para garantir o bom funcionamento do intestino, controlar o aumento do peso e fornecer nutrientes para o desenvolvimento saudável do bebê. Saiba mais sobre alimentação na gravidez.

Principais exames

Na 26ª semana da gestação, pode-se fazer os exames de sangue solicitados pelo médico, como hemograma e urina, para levar os resultados na próxima consulta pré-natal que deve ser realizada até o final da 27ª semana de gestação.

Confirme em que mês da gravidez está inserindo aqui os seus dados:

Erro
help
Imagem que indica que o site está carregando

Sua gravidez por trimestre

Para facilitar a sua vida e você não perder tempo procurando, separamos toda a informação que você precisa por cada trimestre de gestação. Em que trimestre você está?

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • FUTAGI, Y.; TORIBE, Y.; SUZUKI, Y . The grasp reflex and moro reflex in infants: Hierarchy of primitive reflex responses. Int J Pediatr. 2012. 191562, 2012
  • NEMEC, S. F.; et al. . Male sexual development in utero: Testicular descent on prenatal magnetic resonance imaging. Ultrasound Obstet Gynecol. 2011;38(6):. 38. 6; 688-94, 2011
  • DROZDOWSKI, L. A.; CLANDININ, T.; THOMSON, A. B. Ontogeny, growth and development of the small intestine: Understanding pediatric gastroenterology. . World J Gastroenterol. 16. 7; 787-99, 2010
  • THE AMERICAN COLLEGE OF OBSTETRICIANS AND GYNECOLOGISTS. Preeclampsia and High Blood Pressure During Pregnancy. Disponível em: <https://www.acog.org/womens-health/faqs/preeclampsia-and-high-blood-pressure-during-pregnancy?utm_source=redirect&utm_medium=web&utm_campaign=int>. Acesso em 06 Mai 2021
  • PARDI, Giorgio; CETIN, Irene. Human fetal growth and organ development: 50 years of discoveries. American Journal of Obstetrics and Gynecology. 194. 1088–1099, 2006
  • RICHTER, J. E. Review article: the management of heartburn in pregnancy. Aliment Pharmacol Ther. 22. 749–757, 2005
  • TAWFIK, Hatem; et al. Embryologic and Fetal Development of the Human Eyelid. Ophthalmic Plastic and Reconstructive Surgery. 32. 6; 407-414, 2016
  • KISERUD, T.; et al. The World Health Organization Fetal Growth Charts: A multinational longitudinal study of ultrasound biometric measurements and estimated fetal weight. PLoS Med. 14. 3; e1002284, 2017
Mais sobre este assunto: