Dieta para H. pylori: o que comer e o que evitar

Na dieta para a infecção por Helicobacter pylori (H. pylori) é recomendado evitar o consumo de alimentos que estimulem a secreção de suco gástrico, como café, chá preto e refrigerantes de cola, além de evitar alimentos que irritam o estômago, como pimenta e carnes processadas e gordurosas, como bacon e linguiça.

Assim, pode ser indicado pelo nutricionista o consumo de alimentos probióticos e ricos em ômega-3 e 6, além de alimentos de fácil digestão, como legumes e carnes brancas, por exemplo.

A H. pylori é uma bactéria que se aloja no estômago e que normalmente causa gastrite, mas em alguns casos, pode também levar a outros problemas como úlceras, câncer de estômago, deficiência de vitamina B12, anemia, diabetes e gordura no fígado. Assim, na presença de sintomas indicativos de infecção por H. pylori, é importante que o tratamento seja iniciado logo em seguida. Saiba como reconhecer a infecção por H. pylori.

Dieta para H. pylori: o que comer e o que evitar

O que comer no tratamento da H. pylori

A alimentação para combater a bactéria e promover o alívio dos sintomas deve ser indicado pelo nutricionista, podendo ser recomendado:

1. Probióticos

Os probióticos estão presentes em alimentos como iogurte e kefir, além de poderem ser consumidos na forma de suplementos em cápsulas ou em pó. Os probióticos são formados por bactérias boas que habitam o intestino e estimulam a produção de substâncias que combatem esta bactéria e diminuem os efeitos colaterais que aparecem durante o tratamento da doença, como diarreia, prisão de ventre e má digestão.

2. Ômega-3 e ômega-6

O consumo de ômega-3 e de ômega-6 ajuda a reduzir a inflamação no estômago e a impedir o crescimento da H. pylori, ajudando no tratamento da doença. Essas gorduras boas podem ser encontradas em alimentos como óleo de peixe, azeite de oliva, sementes de cenoura e óleo de semente de toranja.

3. Frutas e legumes

Frutas não ácidas e legumes cozidos devem ser consumidos durante o tratamento da H. pylori, pois são de fácil digestão e ajudam a melhorar o funcionamento intestinal. Mas certas frutas como framboesa, morango, amora-preta e mirtilo ajudam a combater o crescimento e também o desenvolvimento desta bactéria e por isso podem ser consumidos moderadamente.

4. Brócolis, couve-flor e repolho

Esses 3 vegetais, especialmente o brócolis, possuem substâncias chamadas isotiocianatos, que ajudam a prevenir câncer e combater a H. pylori, reduzindo a proliferação desta bactéria no intestino. Além disso, esses vegetais são de fácil digestão e ajudam a reduzir o desconforto gástrico causado durante o tratamento. Assim, para obter esses efeitos, recomenda-se o consumo de 70 g de brócolis por dia.

5. Carnes brancas e peixes

A carnes brancas e os peixes contêm uma menor concentração de gordura, o que facilita sua digestão pelo estômago e evita que a comida passe muito tempo para ser digerida, o que pode causar dor e sensação de empanturrado durante o tratamento. A melhor forma de consumir estas carnes é cozida em água e sal e com uma folha de louro, para conferir mais sabor, sem provocar acidez no estômago. As opções grelhadas podem ser feitas com azeite ou 1 colher de água, sendo também possível comer estas carnes assadas no forno, mas nunca em óleo, nem deve-se comer frango ou peixe frito.

Cardápio para tratamento da H. pylori

A tabela a seguir trás o exemplo de um cardápio de 3 dias para ser usado durante o tratamento:

RefeiçãoDia 1Dia 2Dia 3
Café da manhã1 copo de iogurte natural + 1 fatia de pão com queijo branco e ovoVitamina de morango com leite desnatado e aveia 1 copo de leite + 1 ovo mexido com queijo branco
Lanche da manhã2 fatias de mamão + 1 colher de chá de chia1 banana + 7 castanhas de caju1 copo de suco verde + 3 biscoitos de água e sal
Almoço/Jantar4 col de sopa de arroz + 2 col de feijão + frango ao molho de tomate + salada de repolhopurê de batata + 1/2 posta de salmão + salada com brócolis ao vaporsopa de legumes com couve-flor, batata, cenoura, abobrinha e frango
Lanche da tarde1 copo de leite desnatado + cereais1 copo de iogurte natural + pão e geleia de frutas vermelhassanduíche de frango com creme de ricota

Após o tratamento, é importante lembrar de higienizar bem as frutas e legumes antes de comer, pois a H. pylori pode estar presente em vegetais crus e voltar a infectar novamente o estômago. Saiba como se pega a H. pylori.

O que não comer durante o tratamento para H. pylori

Durante o tratamento para H. pylori é importante evitar o consumo de alimentos que irritam o estômago ou que estimulam a secreção de suco gástrico, além de alimentos que pioram os sintomas como má digestão e sensação de estômago cheio, por exemplo. Assim, é importante evitar na dieta:

  • Café, chocolate e chá preto, pois contêm cafeína, substância que estimula a movimentação do estômago e secreção de suco gástrico, causando mais irritação;
  • Refrigerantes e bebidas gaseificadas, pois distendem o estômago e podem causar dor e refluxo;
  • Bebidas alcoólicas, por aumentarem a inflamação no estômago;
  • Frutas ácidas como limão, laranja e abacaxi, pois podem causar dor e queimação;
  • Pimenta e alimentos condimentados, como alho, mostarda, catchup, maionese, molho inglês, molho de soja, molho de alho e temperos em cubos;
  • Carnes gordurosas, frituras e queijos amarelos, pois são ricos em gordura, o que dificulta a digestão e aumentam o tempo que os alimentos ficam no estômago;

Além disso, é recomendado evitar o consumo de carnes processadas e alimentos enlatados, pois são ricos em conservantes e aditivos químicos que irritam o estômago e intestino, aumentando a inflamação. Veja mais detalhes do tratamento para gastrite.

Como aliviar os sintomas desagradáveis do tratamento

O tratamento para combater a H. pylori normalmente dura 7 dias e é feito com o uso de medicamentos inibidores de bomba de prótons, como Omeprazol e Pantoprazol, e antibióticos, como Amoxicilina e Claritromicina. Esses medicamentos são tomados 2x/dia, e em geral surgem efeitos colaterais como:

1. Gosto metálico na boca

Aparece logo no início do tratamento e pode piorar ao longo dos dias. Para ajudar a aliviar, pode-se temperar a salada com vinagre e, na hora de escovar os dentes, polvilhar na pasta de dente bicarbonato de sódio e sal. Isso vai ajudar a neutralizar os ácidos da boca e produzir mais saliva, ajudando a eliminar o sabor metálico.

2. Enjoos e dor no estômago

Os enjoos e dores no estômago costumam surgir a partir do segundo dia de tratamento, e para evitá-los é importante beber bastante água, descansar e consumir alimentos de fácil digestão, como iogurte, queijos brancos e biscoitos cream cracker.

Para aliviar os enjoos matinais, deve-se tomar chá de gengibre logo ao acordar, comer 1 fatia de pão torrado simples ou 3 bolachas de água e sal, além de evitar beber grandes volumes de líquidos de uma vez só. Veja como preparar o chá de gengibre aqui.

3. Diarreia

A diarreia normalmente aparece a partir do terceiro dia de tratamento, pois os antibióticos, além de eliminarem a H. pylori, também acabam prejudicando a flora intestinal, provocando diarreias.

Para combater a diarreia e repor a flora intestinal, deve-se tomar 1 iogurte natural por dia e consumir alimentos de fácil digestão, como sopas, purês, arroz branco, peixes e carnes brancas. Veja mais dicas de como parar a diarreia.

Esta informação foi útil?
Atualizado por Equipe Tua Saúde - em Novembro de 2021. Revisão clínica por Tatiana Zanin, Nutricionista - em Novembro de 2021.
Mais sobre este assunto: