Dor na ovulação: sintomas, causas e como aliviar

Abril 2021

A dor na ovulação é normal e geralmente acontece porque quando o óvulo é liberado pelo ovário, que geralmente ocorre 14 dias após a menstruação, um pouco de fluido que protege o óvulo e sangue também são liberados, podendo causar irritação na cavidade abdominal, levando ao aparecimento de cólica. Esse tipo de cólica, melhora logo após o óvulo ser liberado ou assim que o corpo absorve o fluido ou sangue.

No entanto, se a dor for muito intensa, se prolongar por vários dias ou for acompanhada de outros sintomas como febre, náusea ou corrimento vaginal com cheiro, pode ser sinal de alguma doença como endometriose, gravidez ectópica, apendicite ou infecção sexualmente transmissível, por exemplo, devendo sempre ser avaliada pelo ginecologista.

A dor na ovulação pode ocorrer em qualquer mulher em idade fértil e, geralmente, não necessita de tratamento, mas algumas medidas podem ajudar a aliviar o desconforto como usar uma bolsa de água quente ou tomar um banho quente, por exemplo. No entanto, em alguns casos, o médico pode recomendar o uso de anti-inflamatórios, tratamento com pílula anticoncepcional ou até cirurgia.

Para saber em que dia será sua próxima ovulação, insira os dados na calculadora:

Erro
help
Erro
help
Imagem que indica que o site está carregando

Principais sintomas

A dor na ovulação acontece cerca de 14 dias antes da menstruação, que é quando o óvulo é liberado pelo ovário, e pode causar uma cólica leve a moderada do lado esquerdo ou do lado direito, dependendo do ovário onde está ocorrendo a ovulação, e embora seja raro, pode ocorrer também nos dois lados ao mesmo tempo.

Essa cólica pode ser acompanhada de pequenas fisgadas, câimbras ou repuxadas mais fortes, que podem ser confundidas com gases, e geralmente duram até 24 horas.

Além disso, a dor na ovulação pode ser acompanhada de um pequeno sangramento vaginal, e algumas mulheres também podem sentir enjoo, principalmente se a dor for muito forte. 

Possíveis causas

A dor na ovulação é causada pela liberação do óvulo pelo ovário nas trompas uterinas, que se contraem para que o óvulo se movimente e alcance o espermatozóide para ser fecundado. No entanto, quando o óvulo é liberado, uma pequena quantidade de fluido e sangue também são liberados provocando uma irritação nas regiões em volta do ovário, causando dor na cavidade abdominal.

Esse tipo de dor é comum de ocorrer no período da ovulação, no entanto, se a dor for muito intensa ou se durar mais do que 1 dia, pode ser sinal de alguma condição médica como:

1. Endometriose

A dor na ovulação pode ocorrer devido a endometriose, uma condição em que o tecido do endométrio, que é a camada interna do útero, se implanta em outros órgãos do corpo da mulher, como ovários e as trompas uterinas, causando inflamação, dor abdominal e cólica intensa, devido a aderência do ovário em outras estruturas como útero e trompas. Veja outros sintomas da endometriose e como é feito o tratamento

2. Endometrioma

O endometrioma, também chamado de cisto endometrióide ou cisto de chocolate, é um tipo de cisto benigno no ovário em que o endométrio se implanta dentro ou na superfície de um ou dos dois ovários. Esta condição faz com que sangue e líquidos se acumulem dentro do ovário causando cólica abdominal forte e que pode ocorrer em qualquer fase do ciclo menstrual, inclusive durante a ovulação. Confira outros sintomas do endometrioma

3. Síndrome dos ovários policísticos

A síndrome dos ovários policísticos é caracterizada pela formação de pequenos cistos nos ovários devido a produção de uma quantidade maior do que o normal de testosterona pelo corpo, e que pode causar cólica intensa que pode ocorrer durante o período da ovulação ou em qualquer outro momento do ciclo menstrual. 

Essa síndrome também pode causar menstruação irregular, dificuldade para engravidar ou infertilidade, além de crescimento de pêlos no rosto e no corpo e calvície. Saiba mais sobre os sintomas da síndrome dos ovários policísticos e como identificar

4. Cisto dermoide

O cisto dermoide, também chamado de teratoma, é um cisto benigno que pode estar presente em um ou nos dois ovários desde o nascimento, pois é formado a partir das células embrionárias e, por isso, pode conter cabelo, pele, dentes, queratina, sebo e, mais raramente, cartilagem. 

Embora esse tipo de cisto, geralmente, não cause dor e seja descoberto durante a realização de exames de imagem, quando o cisto é muito grande pode causar dor na ovulação devido a uma inflamação que o cisto provoca e cólica intensa. Veja outros sintomas do cisto dermoide

5. Cistoadenoma

O cistoadenoma é um tipo de cisto benigno no ovário caracterizado pelo crescimento de tecido epitelial na superfície externa do ovário e que pode causar dor abdominal, cólica fora do período menstrual, inclusive durante a ovulação.

Além disso, esse tipo de cisto, pode provocar alterações na menstruação como ausência prolongada da menstruação ou sangramento anormal e até alterações intestinais como prisão de ventre ou diarréia e até alterações urinárias como retenção de urina, por exemplo.

6. Infecção sexualmente transmissível

As infecções sexualmente transmissíveis, transmitidas através de relação sexual desprotegida com o parceiro infectado com gonorréia, clamídia ou HPV, são outra causa de dor na ovulação pois podem causar uma inflamação e formação de cicatriz em volta dos ovários e das trompas que levam ao desenvolvimento de cólica e podem estar acompanhadas de produção de corrimento com cheiro forte, febre ou sensação de queimação ao urinar.

Essas infecções sexualmente transmissíveis necessitam de atendimento médico urgente e tratamento com medicamentos. Saiba mais sobre as infecções sexualmente transmissíveis.

7. Cicatriz

A dor na ovulação também pode acontecer após uma cesariana ou uma cirurgia ao apêndice, devido à formação de um tecido cicatricial em volta dos ovários, das trompas e do útero, provocando aderência entre essas estruturas, o que leva ao aparecimento de dor e cólica.

8. Gravidez ectópica

A gravidez ectópica é caracterizada pela implantação do embrião em outro local fora do útero, sendo mais comum nas trompas, mas também pode acontecer no ovário, no colo do útero ou na cavidade abdominal, por exemplo, e causar dor pélvica intensa somente de um lado da barriga, e pode ser outra causa de dor na ovulação.

A gravidez ectópica deve ser tratada imediatamente pelo ginecologista através de remédios ou cirurgia para retirada do embrião. Saiba mais sobre a gravidez ectópica, tipos e como é feito o tratamento

9. Apendicite

A dor na ovulação também pode ocorrer devido à apendicite que consiste na inflamação do apêndice, uma estrutura presente no intestino que quando inflama causa dor intensa do lado direito da barriga e pode estar acompanhada de perda do apetite, náusea, vômito e febre, e necessita de atendimento médico urgente. Saiba como identificar a apendicite

Dor na ovulação: sintomas, causas e como aliviar

O que fazer para aliviar a dor

Geralmente, a dor na ovulação dura no máximo 24 horas, não sendo necessário nenhum tipo de tratamento. No entanto, pode-se usar uma bolsa de água quente na barriga ou tomar um banho quente para ajudar a aliviar o desconforto.

Em alguns casos, se a cólica for intensa, o ginecologista pode indicar o uso de anti-inflamatórios como ácido mefenâmico, naproxeno ou ibuprofeno. Além disso, para mulheres que sentem frequentemente dor na ovulação, o médico pode indicar tratamento com pílula anticoncepcional.

Quando ir ao médico

Embora a dor na ovulação seja uma condição normal, se a dor for muito forte ou causar preocupação na mulher, o aconselhado é consultar o ginecologista para que seja feita uma avaliação e verificar se outra doença pode estar causando a cólica intensa. 

Além disso, deve-se procurar ajuda médica o mais rápido possível se a dor na ovulação for acompanhada de outros sintomas como:

  • Febre;
  • Dor ou sensação de queimação ao urinar;
  • Corrimento com cheiro forte;
  • Corrimento amarelado, acinzentado ou verde-amarelado;
  • Vermelhidão ou queimação na pele perto do local da dor;
  • Náuseas ou vômitos;
  • Perda do apetite;
  • Sangramento vaginal;
  • Ausência de menstruação;
  • Dor que dura mais de 1 dia;
  • Dor que não melhora com uso de anti-inflamatórios.

Nesses casos, para determinar a causa da dor na ovulação, o ginecologista deve fazer o exame físico, avaliar o histórico médico da mulher, fazer exame do muco vaginal e solicitar exames de sangue e de imagem como ultrassom pélvico, ressonância magnética ou tomografia computadorizada e iniciar o tratamento mais adequado que pode ser feito com uso de remédios como pílula anticoncepcional ou antibióticos, e em alguns casos, cirurgia convencional ou laparoscopia.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • PRADHAN, P.; THAPA, M. Dermoid Cyst and its bizarre presentation. JNMA J Nepal Med Assoc. 52. 194; 837-844, 2014
  • FALCONE, Tommaso; FLYCKT, Rebecca. Clinical Management of Endometriosis. Obstet Gynecol. 131. 3; 557-571, 2018
  • GALCZYNSKI, Krzysztof; et al. Ovarian endometrioma - a possible finding in adolescent girls and young women: a mini-review. J Ovarian Res. 12(1). 104; 1-8, 2019
  • MEIER, Renate K. Polycystic Ovary Syndrome. Nurs Clin North Am. 53. 3; 407-420, 2018
  • STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Ovarian Cystadenoma. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK536950/>. Acesso em 31 Mar 2021
  • ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Diagnóstico laboratorial de doenças sexualmente transmissíveis, incluindo o vírus da imunodeficiência humana. 2013. Disponível em: <https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/85343/9789241505840_por.pdf?sequence=7&isAllowed=y>. Acesso em 31 Mar 2021
  • D´SOUZA, Nigel; NUGENT, Karen. Appendicitis. Am Fam Physician. 93. 2; 142-143, 2016
Mais sobre este assunto: