Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Hemorroidas internas: o que são, principais sintomas e graus

As hemorroidas internas correspondem às veias dilatadas dentro do reto e que não são observadas no ânus, sendo diagnósticas muitas vezes quando se observa a presença de sangue vermelho vivo nas fezes ou no papel higiênico ao defecar, coceira e desconforto no ânus, o que dificulta a ida ao banheiro.

As hemorroidas internas podem ser classificadas em graus de acordo com os sintomas apresentados, o que interfere também no tratamento recomendado pelo proctologista. Independente do grau da hemorroida interna, é importante mudar os hábitos alimentares, dando preferência ao alimentos ricos em fibras, pois assim é possível aliviar os sintomas e diminuir a dor e o desconforto no momento de evacuar.

Hemorroidas internas: o que são, principais sintomas e graus

Principais sintomas

Apesar da hemorroida interna não ser visível, os sinais e sintomas que surgem são característicos, havendo principalmente a presença de sangue vermelho vivo nas fezes. Além disso, outros sinais e sintomas que podem ser indicativos de hemorroida interna são:

  • Coceira no ânus;
  • Saída de muco pelo ânus;
  • Dificuldade e dor para defecar;
  • Desconforto anal;
  • Tenesmo anal, que corresponde à intensa vontade evacuar mesmo que não exista mais nenhum conteúdo fecal para ser eliminado;
  • Sensação de esvaziamento incompleto do reto após a evacuação.

Além disso, é possível perceber também o aparecimento de um pequeno nódulo no ânus durante a evacuação e que pode ou não voltar naturalmente para o local inicial, sendo esse nódulo correspondente às veias dilatadas que saem pelo ânus, caracterizando a hemorroida interna de graus 2, 3 ou 4, dependendo das características.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da hemorroida interna deve ser feito pelo gastroenterologista ou pelo proctologista por meio do exame proctológico, em que o médico irá avaliar a região anal com o objetivo de identificar qualquer alteração que seja indicativo de hemorroida interna. Para realizar o exame, o médico indica a posição que a pessoa deve ficar e em seguida faz a análise do ânus, sendo indicado para a pessoa fazer esforço como se estivesse defecando, pois assim é possível verificar a presença de hemorroidas ou de fissuras anais.

Além do exame proctológico, o médico avalia também os sintomas apresentados e o histórico da pessoa, principalmente com relação aos hábitos alimentares e da prática de atividade física, isso porque a alimentação pouco saudável e o sedentarismo favorecem o aparecimento das hemorroidas.

Graus das hemorroidas internas

De acordo com os sintomas apresentados, a hemorroida interna pode ser classificada em 4 graus, o que influencia no tratamento recomendado pelo médico:

  • Hemorroida interna de grau 1: é verificado apenas sangramento e as veias não saem para fora do ânus;
  • Hemorroida interna de grau 2: as veias saem para fora do ânus durante a evacuação, mas voltam à posição original naturalmente, além de também haver sangramento;
  • Hemorroida interna de grau 3: há também sangramento e as veias só voltam à posição normal quando são cuidadosamente empurradas;
  • Hemorroida interna de grau 4: há sangramento intenso e o prolapso é irredutível, ou seja, não voltam para a posição original nem quando empurradas.

De acordo com os sintomas apresentados e com as características verificadas pelo gastroenterologista ou proctologista, pode ser indicado o grau da hemorroida e iniciado o tratamento logo em seguida.

É importante ir ao médico quando for observado qualquer sinal ou sintoma indicativo de hemorroida interna, pois assim é possível que o médico inicie o processo diagnóstico. Inicialmente, o diagnóstico acontece por meio da avaliação dos sintomas apresentados e dos hábitos de evacuação e alimentares da pessoa, história de uso de laxantes e história de cirurgias e de doenças gastrointestinais. Em seguida, deve ser realizado o diagnóstico proctológico, que consiste na observação do ânus com o objetivo de identificar qualquer alteração.

Principais causas

O aparecimento das hemorroidas internas está muitas vezes relacionados com os hábitos da pessoa, como alimentação pobre em fibras, uso frequente de laxantes, hábito de ficar muito tempo sentado no vaso sanitário, tabagismo e sedentarismo. Além disso, a alimentação inadequada faz com que o trânsito intestinal seja prejudicado, além de deixar as fezes mais ressecadas, o que faz que seja necessário a pessoa realizar excesso de força para evacuar, levando à formação das hemorroidas.

A hemorroida interna também pode estar relacionada com infecções locais, ser consequência de diarreia crônica ou acontecer durante a gravidez, o que é muito comum devido ao aumento do peso corporal e da pressão exercida na região pélvica pelo bebê. Entenda por que surgem hemorroidas na gravidez e como é o tratamento.

Como deve ser o tratamento

O tratamento para hemorroida interna deve ser orientado pelo proctologista de acordo com o grau da hemorroida, podendo ser recomendado mudança nos hábitos alimentares, dando preferência ao alimentos ricos em fibras, consumo de bastante líquidos durante o dia, banho de assento, uso de analgésicos e anti-inflamatórios, como Naproxeno, ou o uso de pomadas para hemorroida, como Proctyl ou Ultraproct. Outras opções de tratamento que podem ser recomendadas pelo médico de acordo com o grau da hemorroida são escleroterapia, fotocoagulação, crioterapia e uso de ligaduras elásticas. Entenda como é feito o tratamento para hemorroida interna.

Já nos casos mais graves, em que a hemorroida fica presa no ânus, existe risco de formação de coágulos que podem provocar trombose hemorroidária e, por isso, o médico pode aconselhar a cirurgia para reparação das veias dilatadas.

A mudança nos hábitos alimentares é importante em todos os tipos de hemorroida, pois ao consumir maior quantidade de fibras, acontece melhora do trânsito intestinal e as fezes ficam mais macias, sendo mais fáceis de serem eliminadas e não havendo força para defecar. Confira o vídeo a seguir para saber o que comer para aliviar os sintomas e evitar novas crises de hemorroidas:

Bibliografia >

  • DE PAULA, Pedro Roberto. Doença Hemorroidária. 2016. Disponível em: <https://cbcsp.org.br/wp-content/uploads/2016/aulas/doencahemorroidaria.pdf>.
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE COLOPROCTOLOGIA. Hemorróida: Diagnóstico. 2005. Disponível em: <https://diretrizes.amb.org.br/_BibliotecaAntiga/hemorroida-diagnostico.pdf>. Acesso em 31 Dez 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem