Manjericão: para que serve e como usar

O manjericão é uma erva aromática rica em óleos essenciais, como geraniol, eugenol e linalol, além de ter ótimas quantidades de taninos, saponinas e flavonoides, com propriedades antiespasmódica, digestiva, diurética, sedativa e antioxidante, que ajudam a prevenir e combater problemas de saúde, como gripes, pressão alta, infarto ou insônia.

Chamado cientificamente como Ocimum basilicum, o manjericão também é conhecido como manjericão-de-folha-larga, manjericão doce, alfavaca, alfavaca doce, basilicão e erva-real.

As folhas frescas ou desidratadas de manjericão são encontradas em feiras, lojas de produtos naturais e supermercados, sendo utilizadas em pratos, como molhos, saladas ou sucos. Além disso, as folhas do manjericão também são usadas na forma de chás, banhos, cataplasmas ou óleos essenciais.

Manjericão: para que serve e como usar

Por todos seus constituintes e propriedades, o manjericão pode ser usado para:

1. Tratar gripes, resfriados e bronquites

O manjericão tem ótimas quantidades de óleos essenciais e antioxidantes que ajudam no relaxamento dos músculos dos pulmões, melhorando a respiração e aliviando a tosse nos casos de gripes, resfriados e bronquites.

Além disso, por ter propriedades anti inflamatórias e antimicrobianas, o manjericão também alivia a irritação pulmonar e ajuda a combater os vírus responsáveis por gripes e resfriados. Conheça outras opções naturais para tratamento de gripes e resfriados.

2. Melhorar a digestão

O manjericão é rico em ácido ursólico, um composto com atividade antioxidantes e anti inflamatória que protege e melhora as funções do fígado, melhorando a digestão. Veja como usar o manjericão para melhorar a digestão.

Por ter  função anti espasmódica, o manjericão ajuda na prevenção de cólicas e dores de estômago. Além disso, a erva também possui propriedades carminativas, combatendo o excesso de gases.

3. Prevenir e tratar a pressão alta

O eugenol é o óleo essencial presente em maior quantidade no manjericão,  e contribui para o relaxamento dos vasos sanguíneos, prevenindo e ajudando a tratar a pressão alta.

Os antioxidantes presentes no manjericão, como taninos, saponinas e flavonoides, também evitam a formação de radicais livres no organismo que podem causar danos nas artérias, ajudando na prevenção e controle da pressão alta.

4. Combater ansiedade, depressão e insônia

O manjericão tem boas quantidades de geraniol e linalol, duas substâncias presentes no óleo essencial e que atuam no sistema nervoso central, proporcionando relaxamento e melhorando os quadros de depressão, ansiedade e insônia.

5. Prevenir infarto e aterosclerose

O manjericão é rico em antioxidantes, como flavonoides e taninos, que ajudam a diminuir os níveis de colesterol “ruim, o LDL” no sangue, prevenindo doenças como infarto, derrame e aterosclerose. Conheça outros alimentos ricos em antioxidantes.

6. Tratar feridas e picadas de insetos

O manjericão tem propriedades antissépticas e antimicrobianas, podendo ser usado como cataplasma, uma pasta caseira feita com plantas e óleos vegetais, e aplicada diretamente na pele. Este uso é muito eficaz para tratar feridas na pele e picadas de insetos.

7. Ajudar na perda de peso

Por ser um potente diurético, o manjericão contribui para diminuir o excesso de líquido do corpo, contribuindo para a perda de peso.

Além disso, o manjericão também ajuda a controlar a ansiedade relacionada à compulsão alimentar, equilibrando a fome e diminuindo o consumo de alimentos calóricos.

8. Aliviar enxaqueca

O óleo essencial do manjericão é rico em mentol, geraniol e linalol, que têm propriedades relaxantes e anestésicas, que podem aliviar a enxaqueca quando inalado ou aplicado na pele. Conheça outros remédios caseiros para aliviar a enxaqueca.

9 . Tratar aftas, dor de garganta e amigdalite

Por ter ação antioxidante, anti inflamatória e antimicrobiana, o manjericão pode ser usado em chás, bochechos ou gargarejos para tratar aftas, gengivite, dor de garganta e amigdalite. Veja outros tratamentos naturais para tratar aftas.

Informação nutricional

A tabela a seguir traz a informação nutricional de 100 g (40 colheres de sopa) de manjericão fresco:

Componentes

Quantidade por 100 g (40 colheres de sopa)

Energia

48 Kcal

Lipídeos

0,8 g

Carboidratos

5,1 g

Proteína

3,1 g

Fibras

3,9 g

Vitamina A

660 mcg

Carotenos

3950 mcg

Ácido fólico

110 mcg

Potássio

300 mg

Cálcio

250 mg

Fósforo

37 mg

Para obter todos os benefícios do manjericão, é importante também manter uma dieta balanceada e práticas regulares de atividade física.

Como consumir

As partes usadas do manjericão são as folhas, os caules e as sementes, como base de preparações como molhos, saladas e sucos. Outras formas de uso do manjericão são na forma de chás, para temperar alimentos, em óleo essencial ou cataplasma.

  • Chá de manjericão: colocar 10 folhas frescas ou secas de manjericão em uma xícara de água fervente. Tampar a xícara e deixar repousar por 5 a 10 minutos. Coar e beber até 3 vezes por dia;
  • Óleo essencial de manjericão: pingar 1 gota do óleo essencial em colar aromático até 3 vezes no dia; inalando o óleo diretamente do frasco por 2 a 3 segundos; ou diluir 1 gota do óleo essencial em 1 colher de sopa de óleo vegetal, como óleo de jojoba, coco ou abacate e massagear a pele;
  • Cataplasma de manjericão: colocar em uma tigela 2 colheres de sopa de folhas de manjericão fresco e amassar bem até formar uma pasta e aplicar diretamente sobre a ferida ou picada de inseto.

Outra forma de usar o manjericão é através do banho de imersão, diluindo 18 gotas de óleo essencial de manjericão em 3 colheres de sopa de leite ou leite vegetal e misturar na água da banheira, relaxando por 20 minutos. Veja como usar os óleos essenciais corretamente.

Receitas saudáveis com manjericão

O manjericão combina com pratos com tomate, azeite, queijos e pode ser usado como tempero em omeletes, ensopados, peixes, frangos, saladas, sopas ou  molho.

1. Molho pesto

Manjericão: para que serve e como usar

Ingredientes:

  • 2 xícaras de chá de manjericão fresco;
  • ½ xícara de chá de nozes ou pinoli;
  • 100g de queijo parmesão;
  • 2 dentes de alho;
  • 1 e ½ xícara de azeite extra virgem;
  • Sal a gosto.

Modo de preparo:

Lavar e secar bem as folhas de manjericão e reservar. Descascar os dentes de alho e colocar no processador ou mixer. Acrescentar o azeite e as nozes e o queijo parmesão e triturar bem. Colocar as folhas de manjericão e triturar mais um pouco até ficar um molho homogêneo. Temperar com o sal e usar em massas, frangos ou como molho de saladas.

2. Suco de manjericão e manga

Ingredientes:

  • 8 folhas de manjericão fresco;
  • ¼ de manga;
  • 3 cubos de gelo;
  • 100 ml de água filtrada.

Modo de preparo:

Lavar a manga, descascar e cortar em cubos e colocar em um liquidificador. Lavar as folhas de manjericão e colocar no liquidificador. Adicionar os cubos de gelo, a água e bater bem. Transferir para um copo e servir.

3. Salada caprese

Ingredientes:

  • 2 muçarelas de búfala;
  • 5 tomates maduros;
  • 3 ramos de manjericão;
  • azeite à gosto;
  • Sal e pimenta do reino.

Modo de preparo:

Lavar e secar bem os tomates e as folhas de manjericão. Cortar o tomate em 8 partes iguais e reservar. Cortar a muçarela de búfala na metade e, depois, cada metade em 3 gomos. Em uma travessa, colocar os gomos de tomate, intercalando com a muçarela de búfala. Temperar com azeite, sal, pimenta do reino, azeite e finalizar com as folhas de manjericão. Servir com torrada, pão ou como acompanhamento de peixe ou frango.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Manjericão. 2001. Disponível em: <https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/100713/1/folder-manjericao.pdf>. Acesso em 09 Set 2021
  • EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Manjericão Cultivo e Utilização. 2011. Disponível em: <https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/900892/1/DOC11004.pdf>. Acesso em 09 Set 2021
  • LIU, Qing et al. Antibacterial and Antifungal Activities of Spices. International Journal of Molecular Sciences. Vol.18. 6.ed; 1-62, 2017
  • GHASEMZADEH, Ali et al. Improvement in Flavonoids and Phenolic Acids Production and Pharmaceutical Quality of Sweet Basil (Ocimum basilicum L.) by Ultraviolet-B Irradiation. Molecules. Vol.21. 9.ed; 1-15, 2016
  • SESTILI, Piero et al. The potential effects of Ocimum basilicum on health: a review of pharmacological and toxicological studies. Expert Opinion on Drug Metabolism & Toxicology. Vol.14. 7.ed; 679-692, 2018
  • AHMADIFARD, Mahdieh et al. The Efficacy of Topical Basil Essential Oil on Relieving Migraine Headaches: A Randomized Triple-Blind Study. Complementary Medicine Research . Vol.27. 5.ed; 310-318, 2020
Mais sobre este assunto: