Dieta rica em ferro para anemia: alimentos e cardápio

Para combater a anemia por deficiência de ferro, também chamada de anemia ferropriva, é recomendado aumentar o consumo de alimentos ricos em proteína, ferro, ácido fólico e vitaminas do complexo B como carnes, ovos, peixes e espinafre. Esses nutrientes estimulam a produção de glóbulos vermelhos no sangue, que normalmente estão baixos quando se tem anemia.

A anemia ferropriva é mais comum em pessoas debilitadas, crianças em fase de crescimento e que possuem alimentação inadequada e em mulheres grávidas. O melhor ferro para o organismo é o que está presente em alimentos de origem animal, pois ele é melhor absorvido pelo intestino. Além disso, alimentos ricos em vitamina C como laranja, kiwi e abacaxi, ajudam a aumentar a absorção de ferro no organismo e também devem ser incluídos regularmente na dieta.

Dieta rica em ferro para anemia: alimentos e cardápio

Alimentos que devem ser consumidos

Para combater anemia deve-se consumir alimentos ricos nos seguintes nutrientes:

1. Ferro

O consumo de alimentos ricos em ferro é de extrema importância nos casos de anemia ferropriva, já que esse mineral estimula a produção de glóbulos vermelhos no sangue.

Existem dois tipos de ferro, o heme, que é proveniente dos alimentos de origem animal como carne, frango, peixe, fígado, ovos e mariscos, e é melhor absorvido no organismo, e o ferro não heme que está presente nos alimentos fortificados com este mineral, frutas ou vegetais, como feijão, soja, lentilha, amendoim, beterraba e vegetais de cor verde escuro, como espinafre, brócolis e couve. Veja uma lista completa dos alimentos mais ricos em ferro.

Estes alimentos devem ser incluídos na alimentação diária, de preferência junto com alimentos ricos em vitamina C, como laranja, abacaxi, morangos, kiwi e tangerina, por exemplo, pois assim é possível favorecer a sua absorção a nível intestinal. Confira uma lista de alimentos ricos em vitamina C.

Além disso, alguns estudos indicam que o consumo de alimentos ricos em vitamina A também podem melhorar a absorção de ferro, no entanto são necessários mais estudos que comprovem esse efeito.

2. Ácido fólico

O ácido fólico, ou vitamina B9, é responsável por estimular a produção de células do sangue e a boa formação de hemoglobina, substância responsável por carregar oxigênio dentro dos glóbulos vermelhos.

Este micronutriente pode ser encontrado em alimentos como espinafre, couve, fígado gérmen de trigo e ovos. Confira outros alimentos ricos em ácido fólico para adicionar na dieta.

3. Vitamina B12

A deficiência em vitamina B12 é responsável por causar anemia megaloblástica, que é caracterizada pelo aumento do tamanho dos glóbulos vermelhos e diminuição dos glóbulos brancos e plaquetas. Este tipo de anemia pode ser evitada aumentando o consumo de alimentos ricos na vitamina como fígado, coração, carnes, ovos, leite e derivados. Veja uma lista dos alimentos ricos em vitamina B12.

Alimentos que devem ser evitados

Durante o tratamento para anemia, deve-se evitar o consumo de alimentos ricos em cálcio junto com as refeições ricas em ferro, pois o cálcio diminui a absorção de ferro no intestino. Assim, é importante evitar o consumo de leite e derivados principalmente no almoço e no jantar, quando normalmente se come carnes e outros alimentos ricos em ferro.

Além disso, também deve-se evitar o consumo de café, chá preto e chá mate nas refeições ricas em ferro, pois são ricos em fitatos e taninos, substâncias que também reduzem a absorção de ferro no intestino. Veja mais 3 dicas para curar a anemia.

Cardápio para anemia

A tabela a seguir traz o exemplo de um cardápio de 3 dias da dieta para combater anemia:

RefeiçãoDia 1Dia 2Dia 3
Café da manhã1 xícara de café com leite sem açúcar + 1 pão integral com manteiga180 ml de iogurte natural + 1 colher de sopa de linhaça + 3 morangos picados1 xícara de chá de leite + 4 torradas integrais com geleia de fruta sem açúcar
Lanche da manhã1 maçã + 2 nozes1 pera + 3 castanhas do Pará1 tangerina + 3 amêndoas
Almoço/Jantar120 g de carne grelhada + 4 col de arroz integral + 2 col de feijão + couve refogada com 1 col de sopa de gergelim + 1 laranja com bagaço120 g de bife de fígado grelhado + 4 col de sopa de arroz integral + 3 col de sopa de salada de soja em grãos com tomate e cebola + brócolis, couve flor, cebola tomate assados + 2 rodelas de abacaxi120 g de frango assado + 1 pegador de macarrão integral com molho de tomate caseiro + 3 col de salada de lentilha com tomate e cebola + salada de agrião, alface e rúcula + 1 copo de suco de caju natural
Lanche da tarde1 iogurte natural + 1 pão integral com creme de ricota1 copo de suco de melancia + 4 torradas integrais1 iogurte natural + 1 pão integral com manteiga

As quantidades incluídas no cardápio variam de acordo com a idade, gênero, prática de atividade física e se a pessoa possui alguma outra doença associada. O ideal é que um nutricionista seja consultado para que seja realizada uma avaliação completa e seja elaborado um plano nutricional de acordo com as necessidades de cada pessoa.

Além da alimentação, o médico ou o nutricionista pode considerar a necessidade de realizar suplementação de ferro e de outros micronutrientes como vitamina B12 ou ácido fólico, dependendo do tipo de anemia.

Veja outras dicas de alimentação no vídeo a seguir para anemia:

Esta informação foi útil?
Atualizado por Manuel Reis, Enfermeiro - em Julho de 2021. Revisão clínica por Tatiana Zanin, Nutricionista - em Julho de 2021.

Bibliografia

  • COZZOLINO Silvia. Biodisponibilidade de nutrientes. 4º. Brasil: Manole Ltda, 2012. 645-669.
  • PLATAFORMA PORTUGUESA DE INFORMAÇÃO ALIMENTAR. Composição de Alimentos. Disponível em: <http://portfir.insa.pt/foodcomp/search>. Acesso em 21 Mar 2019
  • SANTOYO A; APONTE J et al. Dietary recommendations in patients with deficiency anaemia. Revista Médica del Hospital General de México. 78. 3; 144-150 , 2015
  • BORTOLINI, Gisele A.; FISBERG, Mauro. Orientação nutricional do paciente com deficiência de ferro. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. vol.32(2) . 105-113,
  • UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS – UNICAMP . Tabela Brasileira de Composição de Alimentos. 2011. Disponível em: <http://www.nepa.unicamp.br/taco/contar/taco_4_edicao_ampliada_e_revisada.pdf?arquivo=taco_4_versao_ampliada_e_revisada.pdf>. Acesso em 21 Mar 2019
  • COZZOLINO Silvia. Biodisponibilidade de nutrientes. 4º. Brasil: Manole Ltda, 2012. 409-428.
Mais sobre este assunto: