Retração gengival: o que é, causas e tratamento

Novembro 2021

A retração gengival, também conhecida por recessão gengival ou gengiva retraída, acontece quando existe uma diminuição da quantidade de gengiva que cobre o dente, deixando-o mais exposto e aparentemente mais longo, o que pode acontecer em apenas dente ou em vários ao mesmo tempo.

Essa situação pode acontecer como consequência da escovação forte, periodontite, bruxismo ou ser devido ao posicionamento inadequado do dente. Assim, é importante que a causa da retração gengival seja identificada para que o melhor tratamento seja indicado pelo dentista.

A retração gengival pode surgir lentamente e piorar ao longo do tempo e, caso não seja tratada assim que surgirem os primeiros sinais indicativos, como aumento da sensibilidade dentária, sangramento da gengiva após a escovação e o uso do fio dental, mal hálito e dor nos dentes ou na gengiva, há maior risco de consequências, como infecções, perda do dente ou danificação do osso e do tecido maxilar, por exemplo.

Retração gengival: o que é, causas e tratamento

Principais causas

A retração gengival pode ocorrer em qualquer idade e em bocas saudáveis, podendo ter como principais causas:

  • Infecção e inflamação das gengivas;
  • Mau posicionamento dentário;
  • Acúmulo de tártaro nos dentes;
  • Hereditariedade, não existindo nenhuma causa aparente;
  • Lesões causadas por escovar os dentes com muita força ou com escovas muito duras;
  • Doença periodontal, que pode acontecer devido a uma higiene oral insuficiente;
  • Alterações hormonais da menopausa ou da gravidez;
  • Procedimentos odontológicos, como aplicação de próteses, clareamento dos dentes ou aplicação de aparelho dentário;
  • Bruxismo, que é um ranger ou um forte apertar dos dentes, levando ao seu desgaste e à destruição do tecido da gengiva.

Além disso, a retração gengival é mais comum com o avançar da idade ou em pessoas fumantes, com diabetes ou que fazem uma má alimentação, além de também poder acontecer em pessoas que possuem piercing na boca ou que fazem uso de medicamentos que podem deixar a boca seca, por exemplo.

Assim, é importante que o dentista seja consultado assim que forem notadas alterações na gengiva para que seja possível identificar a causa e iniciar o tratamento mais adequado de forma a prevenir a sua evolução.

Como é feito o tratamento

O tratamento da retração gengival deve ser feito de acordo com a orientação do dentista e pode variar de acordo com a causa. Nos casos em que a retração está associada à infecção ou acúmulo de tártaro, por exemplo, é recomendada realizar uma limpeza bucal e o uso de enxaguante bucal, gel ou pasta de dentes antisséptica, enquanto que nos casos de periodontite, deve ser feita uma raspagem e alisamento radicular.

Já nos casos em que a retração radicular está relacionada com o posicionamento dos dentes, pode ser indicado pelo dentista o uso de aparelho dentário com o objetivo de promover o seu alinhamento. Caso a recessão seja por causa do uso de medicamentos, é importante discutir com o médico que fez a prescrição a possibilidade de troca ou suspensão do medicamento.

Além disso, fazer uma alimentação equilibrada, parar de fumar, remover piercing, escovar os dentes de forma menos agressiva e com uma escova de cerdas macias, pode também ajudar a combater a retração gengival.

Quando é necessário fazer cirurgia gengival

Em casos mais graves, o dentista pode sugerir uma cirurgia gengival que consiste no recobrimento da porção da raiz do dente exposta, reposicionando a gengiva ou usando um enxerto de tecido feito, normalmente, de gengiva retirada do céu da boca.

O sucesso da cirurgia depende da gravidade do problema, assim como da idade da pessoa, capacidade de cicatrização, espessura da gengiva, e outros fatores como o consumo de cigarro e hábitos de higiene oral.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • GOMÉZ, Andrés M. Recessão gengival e tratamento ortodôntico. Tese de mestrado, 2019. Universidade Fernando Pessoa.
Mais sobre este assunto: