7 tipos de açúcar: diferenças e qual o melhor para a saúde

O açúcar pode variar de acordo com a sua origem e processo de fabricação, dando origem a diversos tipos de açúcar que possuem características nutricionais diferentes. O açúcar mascavo, demerara, orgânico e de coco não passam por muitos processos de fabricação e, por isso, conseguem manter as vitaminas e minerais presentes na cana de açúcar, o que não acontece no caso do açúcar cristal e de confeiteiro, por exemplo.

O açúcar é um tipo de carboidrato simples que deve ser evitado e consumido apenas em pequenas quantidades, de preferência sem usá-lo na rotina alimentar diária. O seu consumo excessivo pode causar problemas como aumento de peso, diabetes e inflamação no organismo. Conheça mais sobre os riscos do consumo em excesso de açúcar.

7 tipos de açúcar: diferenças e qual o melhor para a saúde

Veja a seguir 7 tipos de açúcar e suas características:

1. Açúcar cristal

O açúcar cristal possui cristais grandes e irregulares, que são transparentes ou levemente amarelados, fáceis de serem dissolvidos. Durante a sua fabricação, o caldo de cana passa por um processo de purificação, evaporação, cristalização e secagem, o que leva à perda de minerais e vitaminas.

Apesar de a maior parte do açúcar cristal ser branco, também é possível encontrá-lo em diversas cores, sendo usado principalmente para decorar bolos e doces de aniversários. Para obter açúcar rosa, azul ou laranja, por exemplo, a indústria adiciona corantes artificiais durante o seu preparo, o que deixa o açúcar ainda menos saudável e mais pobre nutricionalmente. Conheça 10 formas naturais de substituir o açúcar.

2. Açúcar de confeiteiro

O açúcar de confeiteiro possui grãos muito finos, sendo ideal para a fabricação de preparações como chantilly, coberturas e glacês mais homogêneos, além de ser usado para decorar bolos e tortas. Esse tipo de açúcar possui um aspecto de talco ou neve fininha, dilui bem mais facilmente que o açúcar cristal, e durante a sua fabricação adiciona-se amido na fórmula, para que os grãos super pequenos não voltem a se unir novamente.

3. Açúcar mascavo

O açúcar mascavo é obtido a partir do cozimento do calda da cana-de-açúcar, mantendo boa parte de seus nutrientes, como ferro, ácido fólico, cálcio, zinco e magnésio. Por não ser refinado, ele também possui grãos maiores e mais escuros, que não diluem facilmente como do açúcar refinado, e que têm um sabor bem parecido com o da cana-de-açúcar.

Apesar de ser uma das versões mais saudáveis, ele também é rico em calorias, devendo ser consumido apenas em pequenas quantidades.

4. Açúcar demerara

Parecido com o açúcar mascavo, o demerara se diferencia por passar por um leve processo de purificação e refinamento, mas sem a utilização de aditivos químicos. Ele também mantém os minerais presentes na cana-de-açúcar, e dilui mais facilmente, além de possuir um sabor mais ameno que o açúcar mascavo.

5. Açúcar light

O açúcar light é obtido a partir de uma mistura entre o açúcar refinado e adoçantes artificiais ou naturais, como ciclamato de sódio, sacarina ou sucralose, fazendo com que o produto final tenha um poder adoçante maior que o açúcar comum, mas com menos calorias, já que não contém grande quantidade de sacarose. No entanto, deve ser consumido com moderação e o uso por pessoas com diabetes do tipo 1 ou 2 deve ser feito apenas após indicação do nutricionista.

6. Açúcar orgânico

O açúcar orgânico tem as mesmas calorias do açúcar comum, mas preserva uma pequena parte dos nutrientes presentes na cana de açúcar. A diferença principal é que durante a produção do açúcar orgânico não são utilizados ingredientes artificiais, adubos, fertilizantes químicos ou agrotóxicos em nenhuma etapa. Esse tipo de açúcar também se diferencia por não ser refinado, tendo um formato mais grosso e mais escuro, além de ter um preço mais caro.

7. Açúcar de coco

O açúcar de coco é obtido a partir da seiva do coqueiro, não sendo extraído do fruto coco. É um alimento minimamente processado, não contendo conservantes e nem passando por processos de refinamento, como acontece com o açúcar comum. Ele tem um índice glicêmico mais baixo que o açúcar comum, ajudando a não alterar muito a glicemia.

Além disso, ele contém minerais como ferro, zinco, potássio e magnésio, e vitaminas do complexo B.

É importante lembrar que por ser um carboidrato simples, todo tipo de açúcar deve ser evitado em casos de diabetes, além dever ser consumido apenas em pequenas quantidades para manter a saúde e o peso equilibrados.

Como escolher o melhor açúcar

O melhor açúcar é aquele que passa por menos tipos de processamento, pois assim é possível obter maior quantidade de nutrientes, como é o caso do açúcar de coco, o mascavo, o demerara e o açúcar orgânico, que também possuem menor índice glicêmico, evitando o acúmulo de gordura. 

No entanto, por mais que sejam considerados mais saudáveis em comparação aos outros tipos de açúcar, é importante que o consumo não seja excessivo, já que podem favorecer o ganho de peso ou a ocorrência de picos de glicemia, por exemplo.

Assim, para escolher o melhor açúcar, é importante ter atenção ao rótulo do alimento, verificando a quantidade de calorias por 100 gramas ou unidade, a lista de ingredientes e a composição nutricional.

Esta informação foi útil?
Atualizado por Equipe Tua Saúde - em Outubro de 2021. Revisão clínica por Marília Pinheiro, Nutricionista - em Maio de 2020.
Mais sobre este assunto: